LA BARCA FUTEBOL CLUBE

Category

Partida

Category
Pedrinho gostou da parceria com Will: “É melhor que o Natã”, disse.

Em jogo que marcou o início da temporada 2024, La Barca faz jogo disputado contra a UTI, de Bento Gonçalves, mas fica no embate. O placar final de 2 a 2 confirmou o equilíbrio da disputa, acentuado pelo fato de 3 gols terem sido marcados de bola parada, dois de falta e um em cobrança de pênalti.

O JOGO

Os minutos iniciais tiverem um La Barca com boa posse de bola e pouco risco defensivo. O bom rendimento da defesa foi devedor das atuações seguras e da dupla de zaga (e de grandes amigos) composta por Leo e Badeco, destaques da partida, e da boa movimentação dos volantes Will (aposta para a temporada) e Pedrinho.

O primeiro gol foi resultado disso. Em tabela em progressão ofensiva entre os volantes, Pedrinho sofreu a falta que resultaria na bela cobrança de falta de Leo, a uma distância considerável do gol adversário.

Mesmo após abrir o placar, o La Barca ainda teve outras chances claras de gol ainda no primeiro tempo. Primeiro com Fernando, que recebeu passe da direita e bateu de primeira, mas por cima, longe do alvo. Depois, com Ben-Hur, que esteve cara a cara com o goleiro e foi desarmado ao tentar o drible. Nesse momento o UTI equilibrou o jogo e passou a ocupar mais o campo de ataque até que, em cobrança de falta com a barreira desalinhada, a bola seguiu rasteira até morrer no canto esquerdo do goleiro Diego, que substituiu os ausentes Vini e Zapata.

Camisa 10 do UTI deu trabalho ao sistema defensivo labarquense

Não demoraria para o UTI virar o jogo, que também começou a ganhar contornos de tensão, com chegadas ríspidas de ambos os lados e um bate-boca inútil. O gol da virada veio após cobrança de escanteio pelo lado direito que teve falha na marcação do La Barca. Com espaço de sobra mesmo na entrada da área, o UTI conseguiu trocar passes até que, prestes a concluir a gol, o juiz marcou pênalti em carrinho dado por Japão que impediu a continuidade do lance. Ninguém reclamou. Na cobrança, Diego não saiu nem na foto.

Na segunda etapa, tentando se reorganizar, o La Barca conseguiu reequilibrar o jogo e voltou a ter chances e, nas duas principais, contou com a participação de Ben-Hur. Na primeira, perdeu uma chance cara a cara, mas chutou fraco em cima do goleiro. Na segunda, o mesmo Ben-Hur fez boa jogada pelo lado de esquerdo e, já dentro da área, trouxe para o meio e só escorou para Japão chegar batendo firme e estufar as redes. O gol de empate deu novo fôlego para o La Barca, mas não serviu para conseguir a segunda virada no jogo.

 

LA BARCA – Diego, Kiko (Vitinho), Badeco, Leo (Rafinha), Edu (Áureo), Will (Cláudio) e Pedrinho; Japão, Tião (Fá), Ben-Hur e Fernando.